VERSÃO BETA

Descontos

Crianças

Têm direito a viajar gratuitamente na CARRIS. Sem apresentar cartão Lisboa VIVA. Em caso de necessidade de prova, basta apresentar o documento de identificação da criança.

Têm direito a transporte gratuito na CARRIS e em toda a AML, desde que sejam titulares de um cartão Lisboa VIVA com perfil criança ou Navegante Metropolitano 12.

Validade

O Perfil Criança é válido até ao final do mês em que a criança faz 13 anos. No mês em que a criança faz 13 anos, o cartão Lisboa VIVA Perfil Criança passa, automaticamente, a ter um Perfil Normal, mantendo a sua validade (ver data de renovação inscrita no cartão).

O Navegante Escola é um título de transporte que permite que todas as crianças matriculadas numa escola do ensino básico da rede escolar da cidade de Lisboa, pública ou particular, aceda à rede de transportes públicos coletivos dos 18 concelhos da AML, gratuitamente, até fazer os 13 anos.

 

A partir dos 13 anos pode manter o cartão Navegante Escola até ao 9.º ano de escolaridade, que poderá carregar com o título de transporte desejado, sendo o mesmo equiparado a um cartão com o perfil 4_18, com descontos desde 25%.

Como obter

No início de cada ciclo escolar (1.º, 5.º e 7.º ano), o pedido de cartão Navegante Escola é feito ao mesmo tempo que a matrícula, através do impresso próprio para a mesma.

 

Nos outros anos escolares, os encarregados de educação deverão dirigir o pedido às escolas, que centralizam os pedidos dos alunos interessados.

 

O levantamento do mesmo deverá ser feito na escola ou na sede do agrupamento escolar onde o seu educando está inscrito.

 

O cartão Navegante Escola apenas pode ser obtido através das escolas aderentes, públicas ou particulares.

 

Preço

A primeira emissão do cartão é totalmente gratuita.


Em caso de perda, deverá dirigir-se às Lojas da Carris, Arco Cego, Santo Amaro ou Saldanha e solicitar uma 2.ª via do cartão (5,30€).


Se o cartão deixar de funcionar dentro da validade e se essa anomalia não se dever à má utilização do cartão, deverá dirigir-se à secretaria da escola e solicitar a sua substituição.


Para obter mais informações sobre o cartão Navegante Escola, consulte a página da Câmara Municipal de Lisboa.

Estudantes

Estudantes do ensino Básico e Secundário, dos 13 aos 18 anos (inclusive), que não se encontrem abrangidos pelo âmbito do serviço de transporte escolar estabelecido no artigo 2.º do Decreto-Lei n.º 299/84, de 5 de setembro, considerando as seguintes bonificações:

 

Escalão A: Estudantes beneficiários do Escalão “A” da Ação Social Escolar, têm 60% de desconto no valor do passe normal.

 

Escalão B: Todos os Estudantes que não beneficiem da Ação Social Escolar, têm 25% de desconto no valor do passe normal.

Como obter
  • Obter, junto do estabelecimento de ensino, uma Declaração de Matrícula 4_18, que comprove a matrícula do aluno, na qual esteja referido expressamente não se encontrar abrangido pelo transporte escolar estabelecido pelo Decreto-Lei n.º 299/84, de 5 de setembro, bem como se é ou não beneficiário da Ação Social Escolar e, em caso afirmativo, qual o seu escalão;

  • Apresentar o documento de identificação;

  • Preencher o modelo de requisição disponível nos gabinetes de apoio ao cliente das empresas de transporte, nos casos em que for necessário, a solicitar o acesso ao benefício;


Para os clientes menores de 16 anos, o Modelo de Requisição do Cartão tem de ser preenchido e assinado pelo seu representante legal, que deverá apresentar o seu próprio documento de identificação, bem como o da pessoa que representa e ainda o documento comprovativo da sua qualidade de representante legal.

 

No caso de o titular ser maior de 16 anos bastará a apresentação do documento de identificação no qual conste a respetiva filiação.

Validade do cartão

O cartão é válido por períodos máximos de 4 anos, até ao final do mês em que o aluno completa 19 anos.

 

No início de cada ano letivo, é necessário apresentar, no operador de transportes, nova declaração do estabelecimento de ensino, para voltar a ter direito às reduções proporcionadas pelo passe 4_18.

 

Para mais informação e enquadramento legal consulte o site do IMT.

Estudantes do ensino superior até aos 23 anos (inclusive) e estudantes dos cursos de medicina e de arquitetura até aos 24 anos (inclusive), considerando as seguintes bonificações:

 

Escalão A: Estudantes beneficiários de Ação Social Direta no Ensino Superior, 60% de desconto no valor do passe.

 

Escalão B: Todos os Estudantes universitários que não beneficiem da Ação Social Direta no Ensino Superior, 25% de desconto no valor do passe;

Como aceder

Para ter acesso é necessário apresentar a seguinte documentação:

  • Obter junto do estabelecimento de ensino uma Declaração de Matrícula sub23, que comprove a matrícula do aluno, bem como se é ou não beneficiário da Ação Social Direta no Ensino Superior;

  • Apresentar o documento de identificação;

  • Preencher o modelo de requisição disponível nos gabinetes de apoio ao cliente das empresas de transporte, nos casos em que for necessário, a solicitar o acesso ao benefício;

 

No início de cada ano letivo, é necessário apresentar, no operador de transportes, nova declaração do estabelecimento de ensino, para voltar a ter direito às reduções proporcionadas pelo passe sub23.

 

Para mais informação e enquadramento legal consulte o site do IMT.

Para mais de 65 anos, portadores de um cartão Lisboa VIVA válido e com perfil 3.ª idade (ou + 65 anos).

Como obter

Dirigir-se a uma Loja CARRIS e apresentar o Cartão Lisboa VIVA ou a seguinte documentação:

 

  • Requisição devidamente preenchida (a requisição é entregue no ponto de venda do operador).

  • Apresentação do Cartão do Cidadão ou Passaporte ou Autorização de Residência.

  • Fotografia recente, original, a cores, tipo passe, com fundo liso, de cabeça descoberta, sem óculos escuros – salvo em situações específicas devidamente fundamentadas.

Para reformados ou pensionistas cujo rendimento do agregado familiar seja igual ou inferior ao salário mínimo nacional.

Como obter

Dirigir-se a uma Loja CARRIS: Santo Amaro, Arco do Cego ou Saldanha e apresentar o Cartão Lisboa VIVA ou a seguinte documentação:

  • Requisição devidamente preenchida (esta requisição poderá também ser entregue num dos nossos Quiosques);

  • Apresentação do Cartão do Cidadão ou Passaporte ou Autorização de Residência;

  • Fotografia recente, original, a cores, tipo passe, com fundo liso, de cabeça descoberta, sem óculos escuros – salvo em situações específicas devidamente fundamentadas;

  • Impresso próprio com composição do agregado familiar, devidamente comprovado pela Junta de Freguesia da residência;

  • Impresso próprio com o valor dos rendimentos do agregado familiar, devidamente comprovados pela respetiva repartição de finanças (este valor também poderá ser comprovado através de cópia da declaração de IRS ou de declaração autónoma da repartição de finanças). O rendimento anual do agregado familiar terá de ser igual ou inferior ao salário mínimo mensal, a multiplicar por 14;

  • Original e fotocópia do documento comprovativo do valor de reforma ou pensão, emitido pela Caixa Geral de Aposentações ou Caixa Nacional de Pensões.

O desconto Social+ destina-se a agregados familiares que, comprovadamente, aufiram rendimentos reduzidos.

 

Avaliar o direito ao Social+: Para avaliação do direito à aquisição do passe Social +, o beneficiário deverá dirigir-se a uma Loja CARRIS em Santo Amaro, Arco do Cego ou Saldanha.

Obter o Social+ a primeira vez: deve proceder à requisição de um cartão Lisboa Viva e apresentar a documentação necessária.

Renovar o Social +: deve apresentar o Cartão Lisboa VIVA e a documentação necessária.

 

Documentação necessária
  1. Requerimento do Passe Social+, corretamente preenchido [Download] >>
  2. Cópia e apresentação do original de um destes documentos: Cartão do Cidadão, Bilhete de Identidade, Passaporte ou Autorização de Residência (etc.)
  3. Cópia do cartão de Identificação fiscal
  4. Documentação respetiva ao Escalão A ou B (conforme o caso)

Todos os documentos apresentados devem ser emitidos nos 15 dias anteriores à requisição do Social+.

 

Devem sempre ser exibidos os documentos originais.

 

Existem dois escalões de bonificação, redução de 50% (Escalão A) ou redução de 25% (Escalão B) do valor que vigora atualmente para a modalidade normal do título correspondente. Consulte a tabela seguinte para saber quais os documentos a apresentar, conforme o Escalão em que se enquadra.

Escalão A - Documentação específica

A quem é aplicável

Documentos necessários

Agregado Familiar/Individual

Validade

Beneficiários do complemento social para idosos

Declaração do Centro Distrital do Instituto
da Segurança Social que identifiquem
os elementos do agregado familiar que
beneficiam desta prestação

Agregado (benefício para o idoso e cônjuge)

12 meses

Beneficiários do rendimento social de inserção

Declaração do Centro Distrital do Instituto
da Segurança Social que identifiquem
os elementos do agregado familiar que
beneficiam desta prestação

Agregado

12 meses

Escalão B - Documentação específica

A quem é aplicável

Documentos necessários

Agregado Familiar/Individual

Validade

Reformados e pensionistas com reforma igual

ou inferior a 1,2xIAS (Indexante de Apoios Sociais)

Declaração de IRS + Nota de liquidação,

ou declaração anual emitida pela

Segurança Social, ou Caixa Geral

de Aposentações

Individual

12 meses

Beneficiários de subsídios de desemprego,

ou subsídio social de desemprego com

valor mensal igual ou inferior a 1,2xIAS

(Indexante de Apoios Sociais)

Declaração modelo GD 23-DGSS

do Centro Distrital do Instituto da

Segurança Social comprovando

a atribuição do subsídio e

respectivo valor mensal

Individual

6 meses

Famílias com rendimento bruto mensal

por elemento igual ou inferior a 1,2xIAS

(Indexante de Apoios Sociais)

Declaração IRS e respectiva nota de

liquidação ou Declaração das entidades

competentes do Ministério das Finanças

que ateste a dispensa de apresentação

da declaração de rendimentos dos sujeitos

passivos do agregado familiar, quanto aplicável.

Agregado

12 meses

Cálculo do Rendimento Médio Mensal do Agregado Familiar

Para efeitos do cálculo do rendimento médio mensal do agregado familiar, consideram-se relevantes as seguintes categorias indicadas:

  • Valor bruto dos rendimentos de trabalho;
  • Valor bruto dos rendimentos de pensões;
  • Valor bruto das prestações sociais pagas pelos Serviços e Entidades do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social;
  • Todos os demais rendimentos brutos auferidos pelo agregado familiar.

O rendimento médio mensal por elemento do agregado familiar é calculado de acordo com a seguinte fórmula:

 

A tabela seguinte apresenta os valores para 2020, exemplificando vários cenários de determinação de rendimentos por agregado até 6 dependentes:

Agregado Familiar

N.º Sujeitos Passivos

 

Agregado Familiar

N.º Dependentes

 

Valores máximos de

rendimento anual

Valores máximos de

rendimento mensal

1

0

7371,98€

526,57€

1

1

9214,98€

658,21€

1

2

11.057,97€

789,86€

1

3

12.900,97€

921,50€

1

4

14.743,96€

1.053,14€

1

5

16.586,96€

1.184,78€

1

6

18.429,95€

1.316,43€

2

0

14.743,96€

1.053,14€

2

1

16.586,96€

1.184,78€

2

2

18.429,95€

1.316,43€

2

3

20.272,95€

1.448,07€

2

4

22.115,94€

1.579,71€

2

5

23.958,94€

1.711,35€

2

6

25.801,93€

1.843,00€

Nota:

O agregado familiar é composto pelos sujeitos passivos e pelos dependentes. A identificação e NIF dos sujeitos passivos e da composição do agregado familiar deve efetuar-se na Declaração Modelo 3 do IRS.